PDF Imprimir E-mail
Qui, 11 de Julho de 2019 13:32

A Polcia Civil de Minas Gerais (PCMG) confirma que no h delao contra o prefeito de Contagem, Alex de Freitas (sem partido), sobre supostas irregularidades na prestao do servio funerrio na cidade.

De acordo com a corporao, foi feita uma denncia cujo teor ainda no pde ser comprovado. O procurador-geral do Municpio, Marius Carvalho, comentou o caso nesta semana dizendo que trata-se de acusao "fantasiosa". A Prefeitura de Contagem, por sua vez, informa que j instaurou procedimento de controle interno para apurar o caso.
Na Certido expedida pelo Ncleo de Combate aos Crimes praticados por Agentes Polticos Municipais com Foro de Prerrogativa de Funo, na ltima tera-feira (2 de julho), a Polcia Civil destaca que "... o denunciante manifestou o seu interesse em firmar acordo de colaborao premiada com a Justia Pblica, pacto este que ainda no se consolidou". Marius Carvalho ressalta que o que h contra o prefeito Alex de Freitas apenas um depoimento. "Essa acusao partiu de um cidado que foi at a Polcia Civil e fez vrias acusaes que no so ve- rossmeis, e no apresentou prova nenhuma", afirma.
De acordo com a Certido emitida pela Polcia Civil, o denunciante Roberto Csar Nery da Matta compareceu Delegacia no ltimo dia 14 de junho, acompanhado do advogado Hebert Lcio de Castro, para prestar depoimento, cujo teor narra, em tese, suposta prtica de ilegalidade no servio funerrio de Contagem. No entanto, suas acusaes no puderam ser comprovadas, ainda, e por isso no existe delao premiada contra o prefeito.
A Certido da Polcia Civil enfatiza que todo procedimento investigatrio ser feito luz da lei, de maneira imparcial e sem qualquer tipo de influncia poltica. "Faz-se mister ressaltar que os fatos trazidos baila pelo nacional supracitado ser alvo de investigao tcnica e imparcial pela PCMG", destaca a corporao.

Licitao


No incio de junho, a Secretaria Municipal de Administrao lanou edital de licitao para regularizar o servio funerrio de Contagem. Os envelopes com as propostas sero abertos em 22 de julho. As empresas podero se unir em consrcio para participar do certame de "Concesso da prestao de servios funerrios e da revitalizao, manuteno, operao, explorao e gesto de velrios pblicos". Com a licitao, a Prefeitura vai ampliar o nmero de famlias de baixa renda atendidas pelos servios sociais, passando para 1.080 atendimentos por ano.