Entendendo a sustentabilidade em Contagem PDF Imprimir E-mail
Qui, 11 de Julho de 2019 13:06

A Secre­ta­ria de Meio Ambien­te de Con­ta­gem vem bus­can­do rea­li­zar uma efi­cien­te ges­tão para garan­tir a sus­ten­ta­bi­li­da­de no nosso muni­cí­pio. A par­tir do dia­ló­go per­ma­nen­te com a socie­da­de e con­tan­do com a con­tri­bui­ção de uma equi­pe téc­ni­ca alta­men­te qua­li­fi­ca­da, para­dig­mas estão sendo muda­dos. A soma de todas as con­tri­bui­ções, inclu­si­ve as mais crí­ti­cas, tem pro­por­cio­na­do cons­truir, de fato, uma cida­de inclu­si­va, prós­pe­ra, cria­ti­va, edu­ca­do­ra, sau­dá­vel, demo­crá­ti­ca e sus­ten­tá­vel.
A nossa pro­pos­ta de cida­de sus­ten­tá­vel foi ins­pi­ra­da nos 12 valo­res do Par­ti­do Verde (eco­lo­gia, cida­da­nia, demo­cra­cia, jus­ti­ça ­social, liber­da­de, poder local, espi­ri­tua­li­da­de, paci­fis­mo, mul­ti­cul­tu­ra­lis­mo, inter­na­cio­na­lis­mo, a cida­da­nia femi­ni­na e o saber). Por isso as ações são inte­gra­das, ações de gover­no que envol­vem ­várias secre­ta­rias.
Temos um papel essen­cial em asse­gu­rar o desen­vol­vi­men­to sus­ten­tá­vel ao mesmo tempo em que res­pon­de­mos os desa­fios em coo­pe­ra­ção com ­outros ­níveis de gover­no. Este papel exige que ado­te­mos uma abor­da­gem mais efe­ti­va e inte­gra­da nas polí­ti­cas ­locais e regio­nais, com­pa­ti­bi­li­zan­do os obje­ti­vos ambien­tais, ­sociais, cul­tu­rais e eco­nô­mi­cos. Simul­ta­nea­men­te, deve­mos garan­tir que os nos­sos esfor­ços para melho­rar a qua­li­da­de de vida local não ­ponham em risco a qua­li­da­de de vida de pes­soas nou­tras par­tes do mundo ou das gera­ções futu­ras.
Garan­tir o cres­ci­men­to pla­ne­ja­do da cida­de é nosso prin­ci­pal obje­ti­vo. Por isso a revi­são do Plano Dire­tor e a nova Lei de Uso e Ocu­pa­ção do Solo são fun­da­men­tais para que seja garan­ti­do o desen­vol­vi­men­to sus­ten­tá­vel. Junto com o pre­fei­to Alex, temos a cora­gem neces­sá­ria para mudar a cul­tu­ra do "nada pode". Pode­mos sim, cres­cer com res­pon­sa­bi­li­da­de, uti­li­zan­do tec­no­lo­gia e conhe­ci­men­to a favor do meio ambien­te e de melho­res con­di­ções de vida.
Con­ta­gem é um dos prin­ci­pais muni­cí­pios do Esta­do de Minas ­Gerais e tem como carac­te­rís­ti­ca mar­can­te pos­suir qua­tro ­bacias hidro­grá­fi­cas, sendo a de Var­gem das Flo­res res­pon­sá­vel por parte do abas­te­ci­men­to de água da ­região metro­po­li­ta­na de Belo Hori­zon­te. A indus­tria­li­za­ção e a metro­po­li­za­ção, em ritmo ace­le­ra­do, vêm con­tri­buin­do para o sur­gi­men­to de gra­ves pro­ble­mas ambien­tais no muni­cí­pio. As pres­sões imo­bi­liá­rias e o con­fli­to dos usos do solo nas ­bacias hidro­grá­fi­cas neces­si­tam ser con­ti­dos para não com­pro­me­ter o abas­te­ci­men­to de água de apro­xi­ma­da­men­te 300.000 habi­tan­tes. A recu­pe­ra­ção e a pro­te­ção das ­bacias hidro­grá­fi­cas, con­tu­do, não se limi­tam a ape­nas a cria­ção de leis ambien­tais e a exe­cu­ção de obras públi­cas (lim­pe­za de cór­re­gos e ribei­rões, obras de sanea­men­to bási­co, cons­tru­ção de esta­ções de tra­ta­men­to de esgo­to - ETE' s, den­tre ­outras), é pre­ci­so que a socie­da­de tam­bém faça a sua parte no que tange a pre­ser­va­ção das nas­cen­tes, a des­ti­na­ção cor­re­ta do lixo, a pro­te­ção das áreas ver­des, o uso racio­nal da água e de ener­gia.
A mudan­ça de pos­tu­ra favo­rá­vel ao meio ambien­te per­pas­sa tam­bém a cons­cien­ti­za­ção da popu­la­ção e se dá atra­vés do aces­so à infor­ma­ção e de pro­ces­sos de for­ma­ção, ou seja, por meio da edu­ca­ção ambien­tal e patri­mo­nial.
Neste sen­ti­do, revi­ta­li­za­mos o Par­que Gen­til Diniz, loca­li­za­do na Sede do muni­cí­pio de Con­ta­gem, ocu­pan­do 24 mil m2 de área verde, abri­gan­do um casa­rão do sécu­lo XIX sendo um impor­tan­te espa­ço de cul­tu­ra e lazer, que pro­mo­ve o conhe­ci­men­to da flora e da fauna dos ecos­sis­te­mas, em espe­cial dos bio­mas da Mata Atlân­ti­ca e do Cer­ra­do e desen­vol­ve ações edu­ca­ti­vas e de divul­ga­ção da estra­té­gia ambien­tal do muni­cí­pio, sen­si­bi­li­zan­do os visi­tan­tes para as suas res­pon­sa­bi­li­da­des ambien­tais, par­ti­cu­lar­men­te para as ques­tões rela­cio­na­das a edu­ca­ção ambien­tal e patri­mo­nial. Hoje o Par­que Gen­til Diniz fun­cio­na de segun­da a sexta de oito ás dezes­se­te horas. Em breve abri­rá tam­bém nos ­finais de sema­na.
A equi­pe de edu­ca­ção ambien­tal da SEMAD atua no Par­que Gen­til Diniz rea­li­zan­do pales­tras, ­fóruns, semi­ná­rios e coor­de­na o Pro­je­to Cida­de Verde, que em dois anos garan­tiu o plan­tio de apro­xi­ma­da­men­te 35.000 árvo­res dos bio­mas Mata Atlân­ti­ca e Cer­ra­do.
Além do aten­di­men­to dire­to à comu­ni­da­de há tam­bém a par­ce­ria com empre­sas e com as esco­las do muni­cí­pio, o que tem aumen­ta­do sig­ni­fi­ca­ti­va­men­te a cons­cien­ti­za­ção ambien­tal.
Enfim, que siga­mos fazen­do e defen­den­do o que acre­di­ta­mos.

Wagner Donato - Professor