Novo modelo de transporte coletivo começa a se concretizar em Contagem PDF Imprimir E-mail
Qua, 20 de Março de 2019 13:23

A Pre­fei­tu­ra de Con­ta­tem está pres­tes a publi­car o edi­tal de lici­ta­ção do Sis­te­ma Inte­gra­do de Mobi­li­da­de (SIM), que vai revo­lu­cio­nar o trans­por­te cole­ti­vo muni­ci­pal. A meta desta admi­nis­tra­ção, que desde janei­ro de 2017 vem cobran­do das empre­sas que atuam na cida­de mais estru­tu­ra e como­di­da­de para os pas­sa­gei­ros, além de uma tari­fa com preço juto, é pro­por­cio­nar à popu­la­ção des­lo­ca­men­tos mais con­for­tá­veis e segu­ros de casa para o tra­ba­lho ou aos ­locais com ati­vi­da­des de lazer.
As pri­mei­ras con­quis­tas desta luta estão pres­tes de ser anun­cia­das. Está em fase final a ins­ta­la­ção de GPS em toda a frota de ôni­bus das ­linhas geren­cia­das pela Trans­con. Estes equi­pa­men­tos pre­ce­dem o fun­cio­na­men­to de um apli­ca­ti­vo que vai indi­car o horá­rio exato que os cole­ti­vos pas­sa­rão nos pon­tos e apre­sen­ta­rá o mapa com todos os ­locais de embar­que e desem­bar­que na cida­de. Além des­tes bene­fí­cios, com o GPS será pos­sí­vel moni­to­rar em tempo real todo o tra­je­to dos ôni­bus, faci­li­tan­do a fis­ca­li­za­ção e a atua­ção caso haja des­cum­pri­men­to dos horá­rios e rotas.
Esta foi uma das exi­gên­cias da Pre­fei­tu­ra para auto­ri­zar o rea­jus­te da pas­sa­gem no iní­cio deste ano. As empre­sas plei­tea­ram 17,7%, mas foram con­ce­di­dos 7% sobre o valor pago por quem uti­li­za o Car­tão Ótimo, ou seja, 73% das 100 mil pes­soas que usam o trans­por­te cole­ti­vo muni­ci­pal dia­ria­men­te em Con­ta­gem. Ainda neste ano, no segun­do semes­tre, as empre­sas se com­pro­me­te­ram a reno­var pelo menos 50% da frota dos ôni­bus.
Quan­do ini­cia­mos esta ges­tão can­ce­la­mos o aumen­to da tari­fa para R$ 4,05, que vol­tou para R$ 3,70. A Jus­ti­ça, no entan­to, deter­mi­nou que o rea­jus­te fosse apli­ca­do. Não tem como dis­cu­tir deci­são judi­cial. Desde então esta­mos fazen­do o edi­tal de lici­ta­ção do SIM.
Em janei­ro deste ano, nova­men­te não acei­ta­mos o rea­jus­te da pas­sa­gem que foi soli­ci­ta­do uma vez que muito pouco ou quase nada foi acres­cen­ta­do na estru­tu­ra do trans­por­te cole­ti­vo pelas con­ces­sio­ná­rias que o ope­ram. Enten­de­mos que o valor da tari­fa não pode ser o mesmo cobra­do em Belo Hori­zon­te, pois as con­di­ções do trans­por­te cole­ti­vo no nosso Muni­cí­pio são muito aquém das ofe­re­ci­das na capi­tal. Em Con­ta­gem, as deci­sões rela­cio­na­das ao trans­por­te cole­ti­vo sem­pre pas­sam pela ava­lia­ção do Con­se­lho Muni­ci­pal de Trans­por­tes, como foi feito agora.
A popu­la­ção espe­ra essas melho­rias há mui­tos anos e a posi­ção da Pre­fei­tu­ra é ficar ao lado do pas­sa­gei­ro. Com a lici­ta­ção tere­mos ainda mais auto­ri­da­de para exi­gir nos novos con­ces­sio­ná­rios uma pres­ta­ção de ser­vi­ço ­melhor. O novo edi­tal está amar­ra­do com o pro­ces­so de inves­ti­men­to e a nova for­mu­la­ção do sis­te­ma de trans­por­te. Ele qua­li­fi­ca esse sis­te­ma, traz muito do que a popu­la­ção já conhe­ce em BH, porém mais aper­fei­çoa­do. Tere­mos as ­linhas ali­men­ta­do­res dire­cio­na­das para os ter­mi­nais e de lá os usuá­rios irão para qual­quer parte da cida­de pagan­do ape­nas uma tari­fa, o que hoje é abso­lu­ta­men­te impos­sí­vel.

Alex de Freitas - Pre­fei­to de Con­ta­gem